1 comentário

A VIDA

 
Quando a solidão nos pega desprevenidos e, chegando sem mais avisos, se instala, começando a abrir e remexer baús antigos, descobrindo fantasmas esquecidos e espanando a poeira das armaguras, transportamo-nos para fora de nosso corpo e, entre devaneios e dúvidas, refletimos sobre a vida.
Ah! A vida! Quantas vezes nossas queixas beiram o insuportável, quantos problemas nos parecem insolúveis e as esperanças (ah! As esperanças!) como se assemelham a pálidas chamas de velas em final de pavio…
Nestes instantes, questionamo-nos sobre os tantos porquês de nossa existência, sobre tantos porquês…
Mas quando a incômoda visitante vai-se embora, recompomo-nos das desilusões e mágoas e um sorriso da paz volta a abrir nossos lábios cerrados.
Retomamo-nos o cotidiano largado e, num suspiro de alívio, voltamos a viver, com a certeza de que vale a pena estar vivo!

 

 

 

 

 

 

texto daqui

 

Anúncios

Um comentário em “A VIDA

  1. Lindo!
    Querida maninha, estamos em sintonia total.
    Já fui ver na fonte.
    Beijão amiga Irene, minha amiga adorada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: